Conversas 2016

Esse foi o tema da última Conversa de Justiça e Paz de 2016, promovida pela Comissão Justiça e Paz de Brasília, que aconteceu no seu espaço habitual – Auditório Dom José Freire Falcão (Anexo da Catedral), dia 5/12, sob a Coordenação do membro da CJP/DF, Professor Agnaldo Portugal,  tendo como expositores o Professor José Geraldo de Sousa Junior, ex-Reitor da UnB e membro da CJP/DF e Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo-Auxiliar de Brasília e Secretário-Geral da CNBB.

Jpeg

Esteve presente e fez a saudação de abertura o Cardeal Sergio da Rocha, Arcebispo de Brasília e Presidente da CNBB. Dom Sergio abriu a Conversa com uma palavra de gratidão por todos e todas, não apenas os membros da CJP – de Brasília e Brasileira – que “enobrecem o trabalho da Justiça e da Paz”. Com o Papa Francisco, encerrando o ano Jubileu da Misericórdia, evocou o “dom da memória aberta e viva”, contido no do ensinamento de Cristo e da Igreja – “seus critérios e valores”, para manter abertas as “portas da reconciliação e do perdão que, ultrapassando o mal e as divergências, abre todas as vias possíveis de esperança”. Para Dom Sérgio, essa é “a maneira especial com a qual a Misericórdia, ilumina não apenas a reflexão, mas os caminhos de realização da Justiça e da Paz”.leia mais   clique aqui

conversas-de-justica-e-paz_conviteEsse será o tema da última Conversa de Justiça e Paz de 2016, promovida pela Comissão Justiça e Paz de Brasília, que vai acontecer no seu espaço habitual – Auditório Dom José Freire Falcão (Anexo da Catedral), dia 5/12, das 19.00 às 21.00 horas. Serão expositores o Professor José Geraldo de Sousa Junior, ex-Reitor da UnB e membro da CJP/DF e Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo-Auxiliar de Brasília e Secretário-Geral da CNBB. Estará presente o Cardeal Dom Sergio da Rocha, Arcebispo de Brasília e Presidente da CNBB.leia mais   clique aqui

Nesta segunda-feira, 3/10, realizou-se mais uma Conversa de Justiça e Paz, promovida pela Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília. O tema da Conversa foi “A Questão do Saneamento Básico e dos Resíduos Sólidos no DF”. Esse assunto, inscrito no tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016 – “Casa Comum, nossa responsabilidade” – com o objetivo principal de assegurar o direito de saneamento básico para todas as pessoas e de buscar, à luz da fé, políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro de nossa Casa Comum (n. 7, do Texto-Base da Campanha).pageleia mais   clique aqui

Neste próximo dia 5 de setembro de 2016 (segunda-feira), a Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília convida a comunidade a refletir sobre a relação entre corrupção e democracia, tema de grande importância para a vida de cada cidadão em nossa sociedade. Não se trata de uma questão de interesse local apenas, mas de relevância nacional e até mesmo mundial.

Numa democracia as instituições públicas devem contribuir para o bem comum, segundo princípios de uma constituição e a vontade popular manifestada em eleições e consultas. Quando os recursos públicos são desviados desse fim e passam a servir a interesses excludentes de indivíduos e grupos privados, tem-se a corrupção, o que é uma grande ameaça à democracia, pois contradiz sua proposta e leva ao descrédito das instituições.leia mais   clique aqui

Mobilidade Urbana:

A Questão do Transporte no DF

Em julho, a Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília iniciou uma discussão em duas etapas sobre mobilidade urbana. Estamos aqui diante de um caso específico do que seria melhor chamar de “mobilidade humana”, ou seja, de uma das características mais próprias dos seres humanos, que é a de se movimentar. O tema da mobilidade é constante na Bíblia, com inúmeras alusões a movimentações de pessoas e coletividades, numa metáfora da própria vida humana como uma caminhada. Embora o objetivo seja tratar do assunto de um ponto de vista muito mais específico e limitado ao transporte nas cidades, as duas conversas que teremos se remetem no fundo à constante necessidade humana de ir e vir.leia mais   clique aqui